De passagem
by on Julho 22, 2017 in De rua em rua

Como a tarde finda neste lugar
Também assim um dia partirei
Despindo as minhas mágoas deixarei
Minha alma entregue à noite e ao luar

Serei alguém que alguém deixou de ver
Em dias tão vazios de amor e paz
Hei-de saber que sempre fui capaz
De amar todos os sonhos e viver

Hei-de saber deixar esta folhagem
Aquilo que restou desta passagem
E parto rumo a um tempo de esplendor

Saber anoitecer a alma inteira:
Em cada rua escura e derradeira
A alma eternizou o seu fulgor.

 

 

Deixe uma resposta

2014 JamSession © All rights reserved.