Fado À Janela

 

Eu não sabia que ela

Espreitava à janela sempre que eu passava

Nunca soube o nome dela

Nem que segredos guardava

 

Trazia sempre um sorriso

Discreto e preciso, mas não me falava

E o coração distante

De qualquer instante que eu não reparava

 

Mas como agora

Se foi embora

Já não encontro o seu olhar                                   Refrão

Abro a janela

Espero por ela

Talvez um dia volte a passar

 

 

Nunca baixava o olhar

Ao ver-me chegar de noite ou de dia

Mal sabia que ao passar

Era amor o que sentia

 

 

Trazia sempre a saudade

De quem na verdade nunca conheceu

E o silêncio de um beijo

De rosa e desejo que nunca me deu

 

 

Refrão

 

 

Eu não sabia que ela

Espreitava à janela sempre que eu passava

Talvez um dia me veja

E eu mesmo seja quem não reparava

 

Talvez um dia me veja

Talvez um dia volte a passar

 

 

 

 

Letra e Música: Marco Oliveira

 

 

 

 

2014 JamSession © All rights reserved.